segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Um ano



As efemérides têm destas coisas, deixam-nos melancólicos. As medidas temporais deviam ser banidas pois fazem-nos pensar demasiado no passado e tiram-nos o foco no presente e no futuro.
Fez hoje um ano desde que abandonei o meu país e embarquei noutra aventura na minha vida, como antes já o tinha feito outras vezes. Um ano voou, parece que ainda ontem estava a chegar sozinho ao aeroporto de Gatwick, trazendo na mala os poucos pertences dos quais não me desfiz, e a cabeça cheia de sonhos e ambições, ainda com os olhos meios molhados da despedida, mas querendo encontrar mais para a vida do que aquilo que Lisboa me tinha dado até então.

Foi um bom ano, aprendi muito sobre a vida e sobre mim próprio, e que venham mais assim, seja aqui na Inglaterra seja na China.

Sem comentários: