segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Truly beautiful



Rufus Wainwright - Across The Universe do original dos Beatles de 1968

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Orgulho


Numa eleição completamente diferente, o José Manuel Coelho conseguiu ganhar os 3 principais conselhos da Madeira:

- 41.45% no Funchcal
- 47.78% em Stª. Cruz
- 41.09% em Machico

Não teve grande exposição mediática, já que os media da madeira estão bem controlados pelo Lider, e porque os media do continente acharam que a candidatura do madeirense era uma parvoíce (ao contrário de 4.50% dos Portugueses). Não tinha sede de campanha - passou-a na rua, a apontar o dedo aos que usurpam a nação, e a noite eleitoral passou-a num restaurante no funchal, entre apoiantes. Esta campanha foi um golpe de génio, tendo conseguido simultâneamente atraír as atençôes para a questão da ausência de democracia na ilha da madeira, e também tendo conseguido retirar todo o protagonismo ao ditador lá eleito ao obter 189340 votos, mais do que Alberto João Jardim há de conseguir na sua vida.

Parece que os meus conterrâneos perderam o medo, hoje é um grande dia para a minha terra.

Mais 5 anos do mesmo


Admito que fui ingénuo e achei que os meus compatriotas iam ás urnas e escolheriam outro candidato que não o actual presidente. Porque é que não gosto do Cavaco? - porque o homem é arrogante, porque têm amigos muito duvidosos, e porque tem meia dúzia de casos esquisitos para explicar - e porque arrogantemente recusa-se a fazê-lo, achando que a sua vida e as suas ligações a amigos comprovadamente desonestos acima de qualquer escurtínio. Porque segundo o velho ditado "diz-me com quem andas e dir-te-ei quem és" deves ser julgado por seres amiginho e defenderes sempre pulhas como o oliveira e costa está a ser julgado por dezenas de crimes e o dias loureiro só não está também porque é conselheiro de estado e logo imune á lei dos comuns portugueses, e exilou-se em Cabo Verde.
Não gosto do cavaco porque lembro-me de como foi ele que começou com a política de privatizações selvagens, bem ao estilo da russia pós união soviética, porque foi ele que começou com a política de alcatroar portugal de norte a sul em vez de apostar em políticas de crescimento real e sustentado, porque foi ele que começou a desregulação da banca e do sistema financeiro, porque foi ele que em vez de apostar na educação como factor de desenvolvimento, tratou de inventar as propinas, porque foi conivente com o seu ministro dias loureiro (sim, o mesmo do bpn) que deram ordem para que fosse feita uma carga policial desproporcional e despropositada contra um grupo de cidadãos que se manifestavam contra os aumentos das portagens na ponte 25 de abril, onde foram inclusive disparados tiros que fizeram com que um jovem ficasse tetraplégico para a vida.
Porque Cavaco Silva simboliza de forma inequívoca e inegável a política dos ultimos 25 anos de jobs for the boys, e jeitinhos para os amigos, e porque eu tenho memória, jamais votarei em Cavaco Silva ou em qualquer um dos outros do seu círculo de amigos, onde constam mais alguns meninos:
- Duarte Lima - Lider da bancada do PPD/PSD durante o Cavaquismo, envolvido na burla da viúva de Lúcio Tomé Feteira e possívelmente no seu assassinato.
- Ferreira do Amaral - Ministro dos governos Cavaquistas que enquanto tal assinou os contratos de construção da Ponte Vasco da Gama com a Lusoponte, e a concessão de 40 anos sobre as portagens das duas pontes de Lisboa. Hoje em dia é presidente do conselho de administração da Lusoponte...
- Abdul Rahman El-Assir - Traficante de armas libanês (é preciso explicar esta?)

E mais se podia dizer sobre o nosso excelentíssimo Presidente da República, mas acho sériamente que não é necessário. A verdade é que a maioria dos meus compatriotas não foi ás urnas, e daqueles que foram, a maioria decidiu ignorar todos os indícios de desonestidade do candidato Cavaco, e deixá-lo a mandar durante mais 5 anos. Sinto-me sinceramente como a maior parte dos americanos dos estados maioritáriamente democratas, que em 2004 assistiram incrédulos á reeleição de George W. Bush, caindo aos pés da "Middle America" dos rednecks e dos hillbillies que votaram em massa no candidato que já tinha dado provas de desonestidade.

Este não é o meu presidente.

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

A angústia do candidato no momento de declarar desonestidade


Se, de facto, Cavaco conseguiu um lucro de 140% com ações que nem sequer estavam cotadas na bolsa, pode ser o homem certo para ocupar o mais alto cargo do País. Basta que gira o orçamento de Portugal como soube gerir o seu. Por azar, Oliveira e Costa está preso, o que impede o País de comprar a uma sociedade gerida por si ações a um euro e vendê-las a 2,4. No espaço de dois anos, seríamos a Noruega da Península Ibérica.

A angústia do candidato no momento de declarar desonestidade, por Ricardo Araújo Pereira

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Acéfalos

São os acéfalos que ganham as eleições.



São estas pessoas que só sabem quais são os candidatos na altura em que vão votar, porque para elegerem a tonalidade de côr mais brilhante, precisam ler até ao fim o boletim de voto.

Os acéfalos não pensam, não tiram conclusões, vão atrás da luz mais luminosa e tal como uma borboleta numa noite sem luar, basta uma qualquer luz mais forte para atraí-la. O candidato mais brilhante vai ser o que vai atraír mais acéfalos a votar nele, e invariávelmente o eleito será o Sr. Silva, não porque é o mais capaz, o mais honesto, o mais idealista, mas porque as pessoas sabem o nome dele, porque as televisões ás vezes mencionam-o e porque ele está lá á muitos anos. O que é que ele fez? Foi bom? Foi mau? Ninguém sabe, mas falam dele nos telejornais... O que é que as televisões disseram? Bem, isso normalmente não se lembra, apanharam no intervalo da novela quando o locutor anunciava um programa de debate chato com uma senhora loira da televisão....

E vai votar? Pergunta o jornalista ao senhor, que por sinal até tem um nome bem politizado.

«Sou capaz», responde, «mas ainda estou indeciso».

Poderia ter sido honesto na sua resposta, a verdade é que é incapaz.

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Runaway

Nunca imaginei que algum dia fosse colocar aqui no pasquim alguma coisa do Kanye West - não é gajo que faça musica que chame por mim, no entanto as excepções são para ser utilizadas, e Marco Brambilla, realizador deste vídeo merece-a com todo o mérito.



A musica é assim-assim, nada de especial. A letra é uma desgraça. O video, pelo menos este excerto que forma o videoclip da musica "Runaway" é simplesmente brilhante, a cinematografia, a luz, o controlo do movimento. Era tirar o Kanye West dali e ainda ficava mais bonito.

domingo, 2 de janeiro de 2011

Primeiro post do ano

Não vou fazer resoluções de ano novo, não vou fazer contas ao ano que passou. Desejo apenas que este próximo ano seja fantástico a todos os níveis, para mim, mas principalmente para as pessoas que amo, para que estejam comigo daqui a 365 dias quando repetir este post, de saúde e felizes, muito felizes.

Um beijo a toda a gente, sejam muito felizes se faz favor.