quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

O (suposto) caminho para o comunismo

Recebi á uns tempos atrás por email um parágrafo supostamente atribuído a Karl Marx que dizia assim:
"Owners of capital will stimulate the working class to buy more and more of expensive goods, houses and technology, pushing them to take more and more expensive credits, until their debt becomes unbearable.
The unpaid debt will lead to bankruptcy of banks, which will have to be nationalized, and the State will have to take the road which will eventually lead to communism ."

Karl Marx, Das Kapital, 1867

Confesso que nunca li as obras de Karl Marx, mas o que eu sei sobre o tema foi o suficiente para achar a frase muito estranha e chegar á conclusão de que era um simples embuste:

- Karl Marx nunca previu que a classe operária fosse capaz de comprar propriedade aliás, as bases do comunismo previam uma doutrina política e social cujo objectivo seria a criação de uma sociedade sem classes, baseada na propriedade comum, com a consequente abolição da propriedade privada.

- Na data a que a passagem supostamente se refere, o termo "Tecnologia" era aplicado única e exclusivamente á aplicação da ciência, e não a algo que se pode ter ou comprar. Além disso, que tipo de tecnologia é que a classe operária supostamente compraria em 1867?

- Não há registo de ter havido alguma nacionalização por motivos económicos, no sentido de um governo ter "livrado" da bancarrota uma instituição económica até pelo menos os meados da década de 1910, pelo que o conceito não faria sentido de todo.

- Marx não acreditava que fosse este o método que conduzisse ao comunismo. Ele identificou pontos chave que eventualmente conduziriam á sua adopção, mas acreditava numa revolução á moda antiga, com tomadas de poder por armas, barricadas e julgamentos sumários, feitos pelo proletariado com fome, nunca por nacionalizações.

- Sugerir de que Marx acreditava que o comunismo chegaria quando um orgão solvente da burguesia (o estado) salvaria um orgão insolvente (os burgueses) é bastante bizarro.

- Ninguém em 1867 imaginaria que a classe operária teria algum dia acesso a crédito bancário. Os pobres poderiam ter alguma extensão por parte do senhorio das terras quanto ao pagamento do imposto, algumas semanas de crédito no talho ou na mercearia, mas nunca comprariam bens substanciais com qualquer tipo de crédito. A introdução do crédito aos não possuidores de terras só se deu no final da década de 20 do século passado.

- Ao se referirem a 1867, estão a falar do primeiro volume do Das Kapital, que foi publicado nesse ano. É possível fazer o download em vário sítios na internet, uma vez que o livro é do domínio público. Mesmo fazendo uma pesquisa textual á obra, não se encontra qualquer menção por mais remota que seja a esse parágrafo que é citado. (volume 1 da obra).

Com toda a paranóia nos Estados Unidos em torno da campanha de Barack Obama nas presidênciais americanas e com as suas ideias supostamente de "esquerda" não me admira nada que esta frase tivesse saído directamente da sede de campanha do partido repúblicano, para tentar ainda mais semear o pânico do comunismo entre as massas, da maneira que eles tão bem sabem o fazer.

Ontem recebi uma tradução da mesma frase para Português, a demonstrar que a farsa já se tornou global.

Um conselho, não acreditem em tudo o que vos chega por email. Correndo o risco de generalizar (e todas as generalizações são por definição, perigosas) diria que 95% dos mails em cadeia que nos chegam á caixa de email são fraudes, de spammers, malucos, sádicos ou apenas de miúdos com demasiado tempo para gastar.

4 comentários:

Ganika disse...

Cm é q tu consegues passar de um post tão bonito e pacífico para isto? És estranho, sabias?:P

Nélio disse...

yep, sei disso desde pequeno! :)

ahahahha, olha, vou fazer como tu: crio um blog para coisas giras e fôfinhas e um outro para destilar todo o veneno e todo o meu mau feitio. Que tal?

Ganika disse...

Onde está esse blog giro e fofinho? deve ser bem interessante, digo-te já!

Elma disse...

Estás a insinuar que mandei um email para 100 pessoas e que estou a olhar para o telefone ha 3 horas porque aguardo pela noticia muito boa que foi prometida no mail... EM VÃO??

Não pode ser...