segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Nh'a terra é tão bonita

 

Não querendo ser presunçoso... a verdade é que ainda estou para descobrir uma cidade que fique tão linda quanto esta, por alturas do natal.
Posted by Picasa

Ano em revista



http://noticias.sapo.pt/especial/ano2009

Talvez os 48 eventos principais que marcaram o ano. Á medida que se for votando na sua relevância as imagens vão crescendo (ou diminuindo, dependendo do racio de votação).

Programação feita por mim, design da Neuza Neves, conteúdo editorial do Gonçalo Sá.

Curioso que hoje, dia 28 de Dezembro, a boca da Manuela Moura Guedes leva um avanço considerável sobre o Obama e o Michael Jackson, so sendo batida pela Susan Boyle :)

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Momento solene



Nenhum blog se pode verdadeiramente considerar abrangente em termos sociais sem os seus trolls. Trolls (no contexto internetês) são aqueles chatos que vão comentar coisas na internet só para chatear quem escreve, e para despejar todo o ódio e frustração que lhes vai na alma de formas que não lhes adiantam rigorosamente nada.

O estereótipo que eu crio desta gente, é o do velhote imigrante reformado, que vive lá no Canadá, que o tempo tratou de aguçar a sua amargura, que sempre disse mal de tudo e de todos, e que agora viu na internet uma forma de obrigar o mundo a ler o quanto ele não gosta dos outros. Normalmente adora comentar todo o que se passa no país natal, e retratar pejorativamente a terra mãe, já que no Canadá tudo é melhor do que cá na terra.

Acontece que normalmente esses cromos limitam-se a espalhar o seu fel pelas páginas de comentários do sapo notícias e correio da manhã (estes ultimos mais hard-core) porque o que lhes interessa verdadeiramente é audiência para as suas parvoíces, coisa em que um site de notícias é claramente mais capaz.

Pois bem, todo o blog que se preze tem os seus trolls a chatear, e eu finalmente tive o meu! Um conterrâneo meu lançou um comentário parvo a visar um post meu de á 2 anos. Que grande dia!! :)

Por momentos estive tentado a responder-lhe, mas respirei fundo e percebi que era isso mesmo que os trolls desejam, por isso, simplesmente apaguei o comentário.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Bater na TAP e no Governo Regional da Madeira mais um bocadinho

Um estudo do Diário de Notícias da Madeira concluíu o óbvio, que há muito menos madeirenses a beneficiar do subsídio de mobilidade social que foi introduzido pelo Governo Regional da Madeira em abril de 2008 em deterimento do modelo anterior que impunha um valor de 220 euros por passagem (ida e volta) entre a Madeira e o Continente.

Respostas? Nada disso. O Governo Regional demonstra consecutivamente um autismo absoluto relativamente a este tema. Não sabe nem quer saber. Os madeirenses foram extremamente prejudicados com toda esta situação em benefício das companhias aéreas e cofres da hotelaria. A solução, para a Drª Conceição Estudante neste caso, é colocar os dedos nos ouvidos e deixar que as pessoas se esqueçam. Daqui por uns anos vai ser perfeitamente normal que os estudantes não voltem a casa pelo natal e fim de ano, e ninguém se irá lembrar do absurdo que foi esta medida.

Só a título de comparação, se eu quisesse ir á minha terra no dia 23 á noite, e voltar no dia 3, também á noite, pagaria neste momento 428,91 euros pela viagem com as mesmas condições tarifárias de 2008. Com o desconto, o custo total seria de 368,91 euros - antes pagaria 220 euros.

Nas mesmas condições de horário, nos mesmos dias, a TAP cobra neste preciso momento 292,40 euros por uma passagem ida e volta para Londres...

O Funchal dista 970 Kms de Lisboa
Londres dista 1537 Kms de Lisboa

Será que ninguém estranha isto?

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

South Africa 2010


"Mwahh ahhh ahh, zee silly leetle irish"

Com um gesto que seria irregular até no basquetebol, Thierry Henry tornou-se por estes dias o mais famoso futebolista mundial, por todas as piores razões. O melhor que a FIFA podia fazer, a bem de uma credibilidade á muito arredada deste desporto, e a bem de uma base de fãs de milhões de crianças e adolescentes que não deve aprender que fazer batota compensa, seria mandar repetir o jogo em campo neutro. Ficavam todos a ganhar, os irlandeses porque teriam uma hipótese justa de discutir o jogo, os franceses que não iriam entrar no mundial da Africa do Sul pela porta dos fundos. Infelizmente a FIFA - fazendo jus ao seu longo historial de autismo, já veio a publico dizer: "Não senhor, não há repetição para ninguém".

A verdade é que, em termos futebolísticos já ninguém gramava os franceses. Passaram de uma selecção de medíocres caceteiros a uma de vilões farsantes. E estarão perante as outras 31 selecções como aquele tipa burra que só foi contratada porque dormiu com o patrão.

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Amiga dos cavalos

Rita Ferro Rodrigues, a conhecida filha do Ex-Ministro e também apresentadora de programas da manhã, ao entrevistar uma profissional da tauromaquia, fez questão de frisar o facto de que os apoiantes das touradas gostam de animais, lembrando o facto de que esta (a entrevistada) chorou quando o seu cavalo teve uma paragem cardiaca em plena arena.

Ora bem, minha querida Rita: chorar quando se lhe morre o cavalo, apenas te faz gostar de cavalos. Maltratar touros de forma profissonal (ou de qualquer outra forma, para sermos francos), fazendo-o alegremente em cima de um cavalo torna-te não só covarde mas também... digamos, imbecil.

Um beijinho Rita, para a próxima tenta ficar caladinha. Ficas mais gira assim :)

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

De lisboa a badajoz...


... demora-se 2h12m segundo o Google Maps, e percorre-se uma distância de 225Km. Eu não fui a Badajoz, desengane-se o caro leitor, mas se fosse teria gasto menos tempo do que o que gastei hoje a tentar chegar a casa de transportes públicos. Foram exactamente 2h20m desde o centro de lisboa onde eu trabalho até aos arredores de cascais onde resido.Tendo em conta que até tenho a entrada do metro á minha porta, é um bocado ridículo que os transportes publicos nesta terra funcionem tão mal a horários tão ridículos e de forma tão pouco sincronizada.

Resumo da minha aventura:
Metro - 2 linhas, 40 minutos até ao Cais do Sodré.
Combóio - Uma aventura para comprar um reles bilhete, porque nenhum dos postos de venda automáticos (porque os manuais estavam fechados) tinha multibanco, e o pormenor mais bizarro tinha a ver com o facto de que a caixa multibanco se encontrava dentro da zona restrita do comboio, a tal onde se tem que passar o bilhete (que ainda não se comprou, porque não se consegue pagar com multibanco), numa espécie de deadlock. Depois disto, e porque se perdeu o combóio por 30 segundos, é tratar de esperar 30m pelo próximo e mais 40 de viagem até cascais.
Autocarro - Até seria giro ter um autocarro para me levar a casa, mas uma vez que o último saíu da estação ás 9 e tal da noite, não há nada pra ninguém. A solução é mesmo fazer meia dúzia de km's a pé para ir para casa.

Foram 2h20m nesta aventura, num percurso que de carro faço em 25m. É óbvio que quem manda nesta terra não faz a menor ideia do que é andar em transportes públicos ou se a tem, falta-lhe tem um pingo de vergonha na sua cara de vigarista, quando vem apregoar o uso de transportes públicos para bem do ambiente, da economia ou do raio que os parta.

RIDÍCULO!!

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Winter sucks

 

Apesar de ter sangue de pescador, o meu corpo não se dá bem com temperaturas abaixo dos 15 graus. É uma pena que o calor só volte por uns bons longos meses.
Posted by Picasa

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Mau feitio


Ando com um mau feitio do caraças. Para quem me conhece á muito tempo e sempre achou que era uma alma pacífica, porventura há de apanhar uns sustos por estes dias. Para quem acha que sou incendiário e que tenho mesmo mau feitio, então não há de notar diferença nenhuma.

Aos injustamente lesados pelos meus excessos de raiva, as minhas sinceras desculpas.

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

SapoKiosk


Já está no ar desde o início desta semana o SapoKiosk, um serviço internacional que permite aceder diáriamente a milhares de capas de publicações. Foi um projecto muito interessante de se fazer, e espero que seja também interessante de usar.

Está disponível em http://www.sapokiosk.com, e também tem aplicação para iPhone. Versões para Android e Windows smartphones seguem-se dentro de pouco tempo.

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Time


"Time is priceless, yet it costs us nothing.
You can do anything you want with it, but you can’t own it.
You can spend it, but you can’t keep it.
And once you’ve lost it? There’s no getting it back. It’s just…gone."

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Jogadores da bola

"Vocês aqui em portugal têm muitos programas e podem falar sobre isso. Vocês comentem o que viram."
-Ruben Micael, jogador do Nacional falando aos jornalistas sobre alegadas irregularidades no jogo.

Oh meu amigo, já não nos basta o "Dr." Alberto João Jardim estar-nos a envergonhar constantemente para vir para aqui um jogador da bola fazer o mesmo. Uma informação para ti, rapazola: isto aqui que tu dizes que é portugal, é tanto portugal como a nossa ilha. Para a próxima, se não sabes falar, fica caladinho se faz favor. Limita-te a jogar à bola, está bem?

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Afinal de contas...

... é possível vir a portugal e fazer um vídeo com piada.

Família



Por mais que já esteja habituado, afinal já são 32 anos a conviver com esta maltinha, parece que nunca aprendo... Mais uma facada nas costas que é para aprender.

Décio, o que é que achas de deitarmos os nossos nomes de família fora e inventarmos um novo, bem ao jeito brasileiro? Podemos escolher o nome que bem nos apetecesse, assim um nome composto, uma coisa bem chique tipo Côrte-Real, Champalimaud ou Espírito Santo... olha, até acho que temos relações mais amistosas com estes últimos, pelo menos emprestam-nos dinheiro :)

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Saia Justa (e asfixiante)

Porque o meu blog é um espaço livre de opinião (da minha, pelo menos), e como sou um gajo que opina sobre cenas e coisas (debita ideias difusas, como diz o anúncio), aqui vão os meus dois cêntimos sobre a ultima barbaridade cometida pela Maitê Proença:



Primeiro, devo dizer que sou... era um admirador de longa data da mulher, porque sempre me pareceu uma pessoa íntegra, inteligente, e porque pronto... a rapariga é mesmo muito gira (mó gata, em carioquêz) e apesar de já não ser própriamente jovem, ainda está aí para as voltas. A telenovela Dª Beija simplesmente marcou a minha entrada na adolescencia, e por isso também tenho que lhe tirar o chapéu.
No entanto, confesso que o meu conhecimento sobre a menina, reduzia-se a meia dúzia de entrevistas televisivas e imensas imagens guardadas da minha adolescencia, imagens em que a tipa aparece err... nua :) E como a nudez de uma rapariga bonita tem este dom de turvar opiniões, assumo publicamente a minha mea culpa.

Agora para a parte gira, a de arremessar argumentos (sólidos, quadrados, pesados e em forma de paralelipipedo):

Não conhecia o vídeo, nem sei porque é que quase 2 anos depois de ter sido gravado finalmente dá á costa na net e toda a gente se indigna com ele. Acho que não tem nada a ver sobre Brasil ou Portugal, ou como ambos se amam e se odeiam. O vídeo é de mau gosto e ponto. Se a rapariga está a querer ser engraçada, falha redondamente e só passa uma imagem ridícula de si própria ao mundo lusófono. Não tem piada e pronto. Se calhar o "Saia Justa" é um programa humorístico (confesso que não assisti nunca), mas para o ser não basta se classificar como um, é preciso ter protagonistas com piada. E nem é uma falta de humor inata do povo português (que consegui deter durante anos o vómito ao assistir o "Malucos do riso") ou a sua capacidade de fazer troça de si próprio.

O essencial a reter é o seguinte: ninguém gosta de se sentir atraiçoado. A Maitê Proença sempre gozou de imensa popularidade deste lado do atlântico, e sempre que veio cá foi recebida de braços abertos por toda a gente. Ver este vídeo foi mais como descobrir que a pessoa a quem oferecemos a nossa casa e demos o melhor de nós próprios foi a casa dos nossos vizinhos desdenhar de nós próprios, dizer que a nossa casa de banho cheira mal e que o vinho que lhe oferecemos, ainda que tenha sido o mais caro que pudemos comprar, não prestava para nada. Nem tem nada a ver com o facto de ela ser brasileira, portuguesa, italiana ou japonesa. Se o Ricardo Pereira chegasse aqui no verão e começasse a dizer mal do brasil ou dos brasileiros, num tom de troça sem qualquer graça, eu iria ficar indignado na mesma. É feio, muito feio desdenhar das pessoas que vos abrem os braços e que vos acolhem com o coração aberto. Denota uma falta de carácter atroz. Imagino como não serão as conversas dessa senhora quando não há cameras por perto, será que volta ao seu país para perpetuar a imagem de que os portugueses são burros, chamam-se todos "Joaquim" e "Manuel" e trabalham em padarias? De que as mulheres são todas feias, amargas e com pelos na cara?

Gente ignorante é preconceituosa por definição, e infelizmente uma grande fatia dos portugueses é ignorante, tal como uma grande fatia dos brasileiros o é. Ignorância leva ao medo, medo leva á mesquinhez. É verdade que há preconceitos contra os brasileiros neste país, preconceitos que me envergonham profundamente, mas que têm raízes na própria condição humana, e precisam de imenso tempo para serem contrariados, se é que algum dia o serão. Preconceito combate-se com educação, nada mais. Pessoas educadas conseguem sem esforço olhar o ser humano e não ver a cor da pele, a estatura ou o sotaque.

Mas isto não tem nada que ver com o vídeo. Ele é ofensivo e denota uma ignorância intrínseca da senhora, nada mais do que isso. Não vale a pena tornar a coisa num incidente diplomático nem aflorar ódios transnacionais que pura e simplesmente nunca existiram.

E para que não hajam dúvidas, sou um profundo admirador do Brasil, país ao qual volto sempre que tenho oportunidade. Muitos dos meus melhores amigos são brasileiros, e a minha cidade preferida no mundo é o Rio de Janeiro, onde sou sempre tão bem recebido que me sinto sempre em casa para qualquer lado onde vá. E quando chego cá, digo maravilhas dos sítios onde fui, e das pessoas que me receberam.

Post edit
Acerca disto, Nuno Markl - um rapazito que tenho em muito boa conta, que não cospe em fontes (acho eu) e comprovadamente é um gajo que tem piada - diz:
O video da Maitê Proença não chega a ser ofensivo para com os portugueses; acima de tudo parece-me razoavelmente ofensivo para com ela própria - é o mais espectacular auto-retrato de uma imbecil que já vi na vida. Ao pé dela, o tipo que pôs o número 3 ao contrário, na porta da casa de Sintra, é, provavelmente, um génio. Eu não tinha esta rapariga em má conta. Isto é raivinha contra o ex-namorado português?
Touché!

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Viajar no tempo



Sim, senhor - é verdade: quando fazes 32 anos ganhas imediatamente o direito de gostar de músicas dos anos 80 e poder abertamente dizê-lo! Pois aqui vai: eu gosto de música dos "eighties".

Esta em especial... faz-me lembrar um natal qualquer, trás-me uma memória extremamente vívida da minha sala, do pinheiro de natal com aquele cheiro característico que só há na minha terra, de prendas e de roupa nova, do sorriso da minha mãe, de... bem... de alegria.
Tanto que esta é daquelas músicas que de vez em quando quando me sinto um bocadinho pro tristonho, vou ao youtube e ouço, como se me fornecesse uma dose forte e imediata de antisaudosismo... ouvindo estas coisas parece que durante breves instantes volto atrás no tempo.
Outra música que me transporta no tempo é a Weekend dos Earth & fire, provávelmente a primeira música que não fazendo a menor ideia de como falar inglês, tentei imitar.
Isto no tempo em que Ramalho Eanes era presidente da república e o vitinho comia miluvit maçãs - o meu telefone de casa era preto com um discador rotativo, e o número tinha apenas 5 dígitos :)

Personalidades

"Quando estamos com outras pessoas, só queremos mostrar o bom que temos, como se fossemos um daqueles feirantes de microfone de lapela a vender qualidades em cima de um camião de caixa aberta: Olhem como sou generoso! Quem quer comprar? Olhem que engraçado que sou! Quem dá mais? Olhem que habilidades eu faço. Quem me quer?"

in aqui.

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

32


À mais ou menos um dia, uma hora e vinte minutos que virei a contagem pessoal para o simpático número trinta e dois. Confesso que não mais encaro este dia de uma forma leviana. A certa altura na vida de uma pessoa, o seu aniversário mais do que ser um dia em que se recebe prendas, é um dia de reflexão, de avaliação pessoal. É aquele dia em que o teu eu 32 se reúne com o teu eu 31 e com um bloco de notas começa a avaliar os objectivos cumpridos e os não compridos, e chega sempre á sensação de que estas reúniões de avaliação deveriam ser feitas com mais frequência para não perdermos o foco nos objectivos definidos.
Ora bem, não defini objectivos claros no ano passado... quer dizer, até defini, mas sabendo que atingi-los seria impossível, olho para eles mais como directrizes. Nesse sentido a pergunta é mais: segui o caminho para alcançar os objectivos fixados? Sim, sem dúvida, é algo que eu faço sempre. Cheguei lá perto... hmmm não.
Conheci um monte de gente, viajei para um monte de países. Ri, chorei, perdi, ganhei... enfim... vivi, e isso é o mais importante. Não sinto que este ano tenha passado a voar, e tenho a certeza que foi um ano que mereceu ser vivido. Teve imensos pontos altos, e alguns pontos baixos, mas regra geral acabei por me tornar uma pessoa melhor, em vários níveis.

Obrigado a todos os meus amigos que fizeram este dia especial, aqueles que puderam celebrar o meu aniversário pessoalmente, e áqueles que por força da distância apenas poderam manifestar o seu carinho por sms, telefone, internet...

Parabéns a mim, e já agora a este blog, que fez hoje 2 anos.

Ah, e como já vai sendo hábito no meu aniversário, o glorioso ganhou... obrigado :)

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Em Taiwan prendem-os...

Taipé, 11 Set (Lusa) - O ex-presidente de Taiwan, Chen Shui-bian, foi hoje condenado a prisão perpétua por corrupção, segundo um porta-voz do tribunal local.

A mulher de Shui-bian, Wu Shu-chen, foi também condenada a prisão perpétua pelo mesmo crime, adiantou o porta-voz do tribunal Huang Chun-ming.

Chen admitiu ser culpado de desvio de fundos, branqueamento de capital e de receber subornos, refere a estação de televisão local ETTV.


Aqui safam-se entre recursos e vigarices, e o povo ainda os reelege.

Wuhuuuu!!!!!

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Dance Me To the End of Love

"Oh let me see your beauty when the witnesses are gone
Let me feel you moving like they do in Babylon
Show me slowly what I only know the limits of
Dance me to the end of love"

Para quem não sabe...



Faço anos este mês :)

Bloqueio literário



Estive agora a olhar para as estatísticas de visitas daqui do pasquim, e é refrescante saber que apesar do meu recente bloqueio literário (10 de Setembro e só um Post... ok, 2 agora - e nenhum deles a dizer mal de alguma coisa) a malta interessada continua a cá vir ler coisas no blog. Um obrigado desde já aos fãs do pasquim :)

Confesso que ultimamente tenho me tornado cliente mais habitual do twitter, fruto talvez do excesso de trabalho que me tem acomedido nos últimos tempos e também a um certo ócio, provocado quer pelo limite de 140 caracteres do twitter quer pela falta de informação sobre o mundo a que me leva também pouco ter para escrever.

A vantagem de não ler notícias é também não ficar deprimido com elas. Até porque estamos em período eleitoral, e portanto - na silly season, a última coisa que quero que fira os meus sentidos é informação acerca daquela cambada de políticos palhaços que andam para aí a apregoar coisas sem sentido.

Mas infelizmente, até porque eu trabalho na equipa de notícias do sapo, e estou especialmente ligado aos projectos Sapo Autarquicas e Sapo Legislativas (aproveitem para ir lá ver), é natural que volta e meia seja compelido a ler alguma manchete, e invariávelmente lá está o Alberto João Jardim a dizer uma parvoíce qualquer.

Queria fazer um repto aos jornalistas para não se deixassem ceder á tentação de esticar um microfone a este senhor - eu sei que torna tudo mais fácil, são notícias instantâneas, mas de cada vez que este senhor abre a boca eu fico um bocado envergonhado por ser madeirense... tanto por não me identificar minimamente com a "doutrina", como também por não conseguir explicar aos meus amigos continentais como é que a maior parte dos meus conterrâneos é tão estúpida ao ponto de dar vitórias "chavescas" a este senhor á trinta e tal anos sem interrupção. Esta citação retirada dessa famosa marca de acendalhas, resume mais ou menos os meus sentimentos em relação a este senhor.

"Alberto João Jardim mudou a face da Madeira. Tem uma obra de betão extraordinária à custa da solidariedade fiscal de todo o país, mas em matéria de tolerância democrática só será exemplo para qualquer tiranete sul-americano."
Armando Esteves Pereira, "Correio da Manhã", 08-09-2009


Seja como for, entre candidatos suspeitos de vigarice, e condenados por o serem (vigaristas) o cenário cá no continente também não é melhor. Entre velhinhas a convocar amigos burlões para listas e a elogiarem tiranos por darem lições em democracia, entre primeiros minístros déspotas e enterrados em negócios sujos até á ponta das orelhas, entre lideres de partidos vermelhos, azuis e amarelos decrépitos de desfasados da realidade... vamos votar em quem??

Bem, acho que preciso emigrar deste país, ou então vou começar a colocar um nariz de palhaço todos os dias antes de vir para o trabalho, que acham?

Fiquem bem, e obrigado pelas visitas :)

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Parabéns ao SAPO

Á 14 anos andava eu a curtir os meus ultimos dias de adolescência, acabado de terminar o liceu e prestes a ir para a faculdade. Sabia que existia uma coisa chamada internet, mas pouco tinha ouvido falar disso e muito menos algum dia tinha "lá ido".
O Sapo foi possívelmente a primeira página que acedi na minha vida, no laboratório de informática do 2º piso do CP2 da Universidade do minho, nuns computadores novinhos em folha, a correr o windows 3.11.

Mal imaginava eu na altura que um dia não só iria "ver" o sapo todos os dias, como mais do que isso - ia ser um dos que todos os dias o constroem.

Parabéns a todos os que nestes 14 anos tornaram este projecto um marco de referência na internet mundial, eu incluído :)

Parabéns, SAPO!!

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Parabéns, margarida!


Existirá algo mais agradável do que ter alguém com quem falar de tudo, como se estivéssemos falando conosco mesmos?
(Cícero)

Passam tantas pessoas pela nossa vida, umas de forma fugaz que mal lhes lembramos do nome, outras ficam apenas o suficiente para marcar-te de alguma forma, mas há outras que por mais anos que passem, por mais quilómetros que nos separem, estarão sempre presentes como se nunca nos tivéssemos separado.

Sinto-me bafejado de sorte por teres cruzado o meu caminho e continuares a percorrê-lo comigo ao fim destes 9 anos que somos amigos - ter partilhado contigo os momentos felizes da minha vida e as (poucas) tristezas por que fomos passando. Sei que posso contar contigo para o que der e vier, e sou muito grato por isso.

Definitivamente o mundo é um lugar muito mais divertido por tu cá estares.

Parabéns Margarida, adoro-te do fundo do meu coração!

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Uma vista bonita para se ver da praia


25 de Julho de 1946 - Bikini Atoll

"façam favor de ser felizes"

Estava a viajar pela croácia, só hoje me caíu a ficha quando li o blog do bruno nogueira...

Concerteza das memórias mais vibrantes da minha infância, foram as de ver este senhor na televisão e me fazer rir, rir muito.
Uma pessoa que emanava alegria e boa disposição, alguém que se pode sem dúvidas almejar ser.

Até sempre, Raúl Solnado

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Fado

Poucas coisas me fazem ter tanto orgulho na minha língua, no meu país... como esta menina.

Hoje deu-me para ouvir fado, que era coisa que eu não achava grande piada á uns anitos atrás... sinal dos tempos, e da idade. Prefiro achar que estou mais refinado :)

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Preços dos combustíveis nas autoestradas

Percorri este fim de semana a A1 nos dois sentidos, e achei piada ás novas placas de informam o condutor do preço dos combustíveis nos próximos 3 postos, bem como a sua distância, ora...

...tanto para no sentido sul-norte, como no sentido norte-sul, os preços do gasóleo e da gasolina 95 são rigorosamente iguais, até á centésima do cêntimo.

Andou-se a gastar dinheiro a meter placas todas xpto, quando podia-se perfeitamente por uma indicação "não interessa", ou então "tanto faz", ou ainda aquele perfeitamente esclarecedor "zé, vais ser enrabado na mesma, tás a olhar para isto porquê?".

A audácia das gasolineiras é fabulosa, é como se soubessem que mesmo colocando o preço igual em todos os 14 postos de combustíveis ao longo da A1, tivessem a garantia que qualquer investigação por parte da "Autoridade para a Concorrência" fosse sempre dar a mesma resposta: "Não há de forma alguma concertação de preços".

E rimos todos...

ps: num estranho twist tal qual um filme de M. Night Shyamalan, Isaltino Morais, conhecido por ser bandido e também presidente da câmara de Oeiras, foi condenado a uma pena de prisão efectiva de 7 anos, mais perda de mandato, por crimes de fraude fiscal, abuso de poder, corrupção e branqueamento de capitais. A minha alma está parva, será que este país vai finalmente enveredar por um caminho de uma sociedade justa e livre? Confesso que a minha alma de português acha que ele vai meter um, dois, três recursos e depois há de ser absolvido ou levar com uma pena suspensa, não sem finalmente ter que pagar 10 euros de multa mais juros de mora.
Ah, e pelo meio o povo sensato de Oeiras ainda o há de reeleger para mais 30 mandatos, e erguer estátuas e dar o seu nome a ruas da bela localidade.
Mas para já, vamos rejubilar, ok? Temos sistema Judicial.

Oh Isaltino, toda a gente sabe que não brinca com o fisco, já o Al Capone tinha toda a gente na sua folha de pagamentos (juízes, polícias, políticos..., you name it) mas ainda assim acabou preso por evasão fiscal.

segunda-feira, 27 de julho de 2009

Vasco Granja


Foi como perder um velho amigo, alguém que me acompanhou pela infância, que me contou histórias, que me fez rir e sonhar. Aquele sorriso - com que nos dava as boas vindas ao programa, nos dias da semana á tarde, que era a hora em que podiamos ver desenhos animados - aquele sorriso com que dizia "E agora..." ao apresentar os filmes, a calma com que falava a descrever os desenhos animados, como se fosse um avô a calmamente explicar uma história... vão ficar comigo para sempre.

Um grande abraço, Vasco - a infância de várias gerações foi mais alegre por sua causa.

sexta-feira, 24 de julho de 2009

Vitinho


Ainda sei esta música de cor :)

Por alguma razão, ouvir esta música fez-me lembrar o meu pijama e as meias de tricôt que a minha mãe me fazia.

Let's do it!



Acho que podemos tomar isto como exemplo.

segunda-feira, 20 de julho de 2009

Abriram as portas do inferno

Ok, admito que foi um bocado estúpido da minha parte, com tanta praia aqui por perto, fui-me enfiar logo no tamariz. E aquilo estava tão carregado de gente, que a única hipótese que tive para ir ao mar, foi quando um tipo se afogou foi arrastado para o areal, atraíndo logo a atenção de centenas de pessoas que o rodearam (isso, é mesmo isso que se deve fazer...) e aí abriram alas para que eu pudesse ir ao mar.

É oficial, nunca vi tanta mulher feia por metro quadrado, saí de lá quase em estado de depressão profunda.

Preciso limpar a vista, urgentemente!

sábado, 18 de julho de 2009

Exame nacional de matemática do 12º Ano

Apesar da Sociedade Portuguesa de Matemática criticar "duas das questões do exame de Matemática A do 12º ano", por serem dúbias e induzirem em erro, já vieram também a praça pública afirmar que este último exame teve um grau de dificuldade "mais elevado do que o da primeira fase, pelo que é mais apropriado à exigência que deveria existir neste grau de escolaridade".

De facto, Deus nos livre que os exames sejam mais fáceis!! E induzir em erro e fazer perguntas dúbias nada é mais do que preparar os alunos para a coça infernal que vão apanhar quando chegarem á universidade - onde aí sim - vão se deparar com os verdadeiros carniceiros, que lhes vão chumbar como se não houvesse amanhã.

Se fosse para mais de metade dos alunos passarem, acabava-se todo aquele glamour que rodeia os professores de matemática, que os tornam os seres mais apetecíveis aos olhos do sexo oposto, mais até que os operários dos talhos, e que os funcionários das repartições de finanças.

Há que chumbar meus senhores, CHUMBAR!!

Ah, e nada de avaliar os professores, esses são seres perfeitos e impolutos, incapazes de qualquer acto de injustiça ou de parcialidade. Acho que era de acabar com a magistratura e colocar professores no lugar...

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Carinhoso



Bonita esta música. Uma homenagem ao meu país (não natal) preferido, e ás pessoas que me fazem sentir esta música minha.

Inevitável...

Sempre que penso em ir á minha terra e vou tentar ver as tarifas de avião, invariávelmente apetece-me espancar alguém...

Aos senhores que orquestraram esta "liberalização" dos transportes aéreos entre a madeira e o continente, o meu respeitoso:

Vão para a p*** que vos paríu!

Nélio Mendonça

Foi graças a este senhor que eu tive o meu nome.
Não é um nome particularmente bonito, eu sei, mas o meu pai tinha este dom para dar nomes á malta (o meu irmão esteve para se chamar Zélio - muito tem que agradecer á comissão de protesto familiar que se gerou por ter tido um nome menos mau), adiante...
Viviamos o fim da década de 70, o meu pai - nacionalista ferrenho (para os incontinentes: adepto doente do Nacional da Madeira), achou de homenagear o então presidente do seu clube dando-me o seu nome. Entre Eusébios e Colunas, até nem foi assim tão mau.
Habituei-me desde criança a olhar para este senhor - dirigente desportivo, médico e político - com bastante respeito. Era uma figura serena, que transmitia uma confiança inabalável. Apertei-lhe a mão uma vez em 1988 na altura que o Nacional estava para subir á primeira divisão. Um autentico gentleman, coisa rara, no panorâma político regional.
Foi com algum pesar que soube do seu falecimento, na segunda feira passada. Paz á sua alma.

quarta-feira, 15 de julho de 2009

Homem na Lua - 40 Anos

Uns dizem que sim, outros dizem que foi uma palhaçada encenada pelos americanos. Não sei, acho que pertenço ao grupo de pessoas que acham tudo um bocado estranho, não por não achar possível aterrar-se na lua - hoje em dia - agora... á quarenta anos atrás??

Seja lá como for, é bom saber que há coisas que continuam iguais, as Honduras continuam na merda.

quarta-feira, 8 de julho de 2009

Post sobre professores, exames e afins


Pergunta B do grupo 1 do exame nacional de Português B de 12º Ano (Segundo o público)
“Comente a opinião a seguir transcrita [da autoria de António Mega Ferreira], sobre a teoria do fingimento poético em Pessoa ortónimo, referindo-se a poemas relevantes para o tema em análise. “É na poesia ortónima que o Pessoa 'restante', o que não cabe nos heterónimos laboriosamente inventados, se afirma e 'normaliza': é então que ele 'faz' de si e os seus poemas são 'chaves' para compreender o seu extraordinário universo literário”

WTF?! A sério!! Que ganza estragada é que o Mega Ferreira andou a fumar antes de escrever isto? E que demente é que achou que isto era coisa para se meter num exame de português B? Lá no ministério devem-se ter rido á gargalhada com isto, consigo imaginar: "E se metessemos um excerto do Mega Ferreira, isso é que era!! MUWAHAHAHAHA MUWAHAHAHAHA!!!!"... ok, agora sem brincadeiras, eu sei que lá nas mentes doentes dos docentes que fazem as provas, isto faz todo o sentido, eu tenho quase a certeza de que eles não se riem como o Dr. Evil.

E anda tudo á bulha agora, ministério contra comunicação social, professores contra ministério, comunicação social contra professores...
Os alunos, naturalmente e como sempre foi, não passam de peões nas jogatanas dos players mais fortes - e diga-se - são-o muito justificadamente, afinal:

- A maior parte deles fala e age como se fossem miúdos de 17 anos;
- Só querem saber de amigos, festas e miúdas.
- Tão doidos para ir de férias e ir para a praia.
- Desatinam estudar.

tss, tss - os patifes!

Os professores, furibundos, usam-os para arremessar pedras contra o ministério. O ministério, usa-os para culpar os professores e a comunicação social, e estes ultimos fazem uma festa e vendem jornais e publicidade com temas "quentes" sobre (mau ?) ensino que temos cá na terra.

E os alunos fodem-se, como sempre aconteceu - mas é uma fodinha pequenita e quase indolor. Daqui a 2 semanas repetem e os profes já os safam, o ministério vai lhes dar um rebuçado para aliviar a dor (e as estatísticas). Os que não conseguiram este ano, ficam mais um ano de molho e tentam para o ano, ainda são novos, não há problema - e eles esquecem, entram para a universidade (muitos para cursos de ensino) fazem 3+2 anos de faculdade, uns tornam-se elementos activos na sociedade, outros engrossam as fileiras do desemprego, uns tornam-se políticos, e finalmente há-os que terminam cursos de ensino, não vão para o desemprego e tornam-se iguais aos que agora lá estão.

Não me interpretem mal, não é nada pessoal contra os professores, eu até tive uns... 5 ou 6 na minha vida toda que me influenciaram positivamente.

Um dia destes coloco aqui no pasquim um post a detalhar o meu... carinho - digamos assim - por essa muy nobre classe.

terça-feira, 7 de julho de 2009

Onde é que está a merda da ironia?

Morreu Robert McNamara, antigo secretário de estado norte-americano, cujo nome para sempre ficará manchado pelo sangue dos milhões de mortos da guerra do Vietname, pela escalada dos conflitos com Cuba e com a União Soviética, e pela caça ás bruxas contra os supostos "comunistas" dentro dos estados unidos.

Morreu de velho, em casa, aos 93 anos, na sua cama, pacificamente durante o sono. Não estava doente, não sofria de nada... simplesmente alguém achou que tava na hora do gajo... tanta gente boa que morre sem sentido, e há tanto filho da puta a morrer de velho.

Só tenho uma coisa a dizer: merda para isto.

quarta-feira, 24 de junho de 2009

Neda Agha-Soltan


Neda Agha-Soltan 1982 – 2009


Sou português - como tal não tenho rigorosamente nada a ver com o seu regime, política e assuntos internos. Não concordo, em absoluto com a forma como os seus governantes conduzem as coisas, mas a minha opinião divergente tem o valor que tem: zero.

No entanto, não posso de todo compactuar com o massacre de civis inocentes ás mãos das milícias patrocinadas pelo estado, e com o linchamento sucessivo de cidadãos iranianos, com o único objectivo de manter o poder e o status quo.

Estou estarrecido com o vídeo da morte de Neda Agha-Soltan ás mãos das milícias Basij, nas ruas de Teerão.

http://www.youtube.com/watch?v=AC3wZIYrmsc

Não há palavras que possam descrever tamanha barbaridade, o ceifar de uma vida inocente que acaba de forma tão dramática e precoce.

Pouco podemos fazer para além de assistir estarrecidos ao desenrolar do caos e da injustiça no Irão, no entanto, no mundo actual, todos nós somos opinião pública, e a internet dá-nos uma capacidade até agora inexistente de protestar.

Por isso, vão á página de contacto do lider supremo iraniano Ali Khamenei e digam-lhes o que acham:

http://www.leader.ir/langs/en/index.php?p=letter

Mandem mails para a embaixada do Irão em Lisboa e façam lhes chegar o que pensam:

info@iranembassy.com.pt

Parabéns Zé!! :)

Nos estados unidos já terias idade para beber! :)

Infelizmente é mais um ano que passa em que não estou por perto para te ver soprar as velas, estou no entanto aqui a torçer sempre por ti, para que sejas sempre muito feliz.

És o melhor irmão do mundo, rapaz. Tenho muito orgulho em ti, e amo-te do fundo do meu coração.

Um grande abraço, tem um dia muito feliz!!!!

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Safei-me! :)

 

Abanou mas não caíu, aviãozinho bonito.

Falta os senhores da Air France me tirarem daqui, desatino franceses!!!

Preciso urgentemente de um duche.

quinta-feira, 18 de junho de 2009

The lord shows himself in mysterious ways

"O que muita gente infelizmente não sabe, seja por ignorância, ou seja por obra do Satanás, é que a empresa em questão foi fundada às escondidas em 1945 por uma seita satânica nos Estados Unidos, mas apenas em 1976 se tornou pública, sendo assumida por Steve Jobs (Esteves Trabalho)."

Brilhante! Maravilhoso pedaço de delírio, dira até... hilariante!!! :) Estes fanáticos religiosos produzem literatura que luta taco a taco com os textos do pessoal das produções fictícias, diria até que faria um belo sketch dos contemporâneos...

5m para me recompor, limpar as lágrimas de tanto rir... ok... :)

Contradizendo muitos que acham que Apple é coisa do demónio aproveito para vos mostrar esta imagem que me foi mandada pelo pauleta, que é no mínimo... profética :D


Convertam-se, infieis!!! :)

iPods, iPhones, iMacs, iXboxs. A letra ‘i’, abreviatura de Inferno.

quinta-feira, 4 de junho de 2009

Tiananmen - 20 Anos



Á 20 anos atrás tudo parecia possível - o bloco soviético estava a entrar em colapso, o muro de berlim estava a meses de vir abaixo, a opressão do partido comunista chinês parecia ter os seus dias contados. Vivia-se um clima de optimismo como nunca mais se viu desde então. Talvez por ser uma criança na altura, e porque as crianças são naturalmente optimistas, olhava para todas estas transformações no meu mundo como uma coisa boa e natural - é normal que as coisas más terminem, e o comunismo é uma coisa má, tal como nos diz a televisão e os filmes americanos.

Nunca tive um sentimento de americanismo exacerbado em criança, apesar de gostar imenso de ver os filmes do Rambo, em que ele rebentava tudo o que fosse comunista, de uma forma que até se podia apelidar de democrática: não importa se era russo, chinês, vietnamita ou afegão - levava um balázio na mesma. A política dos americanos na altura era mais ou menos a que a famosa sequela cinematográfica descrevia. Eles viviam uma época de prosperidade e franca expansão, e a união soviética atravessava um clima de forte instabilidade económica e política, o que levou a que o equilíbrio ocidente/oriente levasse um sério golpe. Foi inevitável que o ocidente capitalista ganhasse, porque o capital era e continua a ser o elemento de poder mais influente.

Vivia-se um clima de esperança e liberdade, e um grupo de estudantes e intelectuais chineses achou que podia fazer a sua revolução tranquila, e trazer finalmente a democracia ao seu país. Á medida que a união soviética, assolada por graves crises internas deixava o seu antigo eixo se desintegrar, e países como a Roménia, a Polónia e a Alemanha de Leste caminhavam a passos largos para a democracia, assim também pensaram os chineses, e no dia 14 de Abril de 1989 invadiram a praça de Tiananmen em Pequim para chorar a morte de Hu Yaobang e exigir o fim da tirania no seu país.

Os protestos duraram várias semanas, e eu honestamente pensei que estava a assistir na televisão ao fim da opressão na china, e que o governo cederia a tamanha pressão interna e externa, já que a cobertura dos média mundiais era absoluta e a pressão internacional avassaladora.

No entanto, estávamos redondamente enganados. Como provaram tantas e tantas vezes antes disso e também depois, o poder é tão inebriante que quem o tem faz tudo para o manter, e os detentores do poder na china não iam de forma alguma deixar que algo acontecesse ao status quo.

Foi um sonho bonito, a esperança era uma constante, mas rapidamente tudo se desmoronou. Exactamente á 20 anos atrás, os tanques entraram em Tiananmen e massacraram quem a eles se opôs.

Fica a imagem do Rebelde Desconhecido que até hoje guardo na memória. Um exemplo de coragem, que reterei para toda a minha vida.

terça-feira, 2 de junho de 2009

Comentários das Notícias do Sapo

Cavalheiros, começaram as hostilidades. Ao fim de longos meses em que a turminha aqui do quinto andar andou ávidamente (noite e dia, e até em algumas manhãs) a trabalhar num sistema 100% á prova de trolls, eis que o dito finalmente ficou pronto. Hoje ás 18:39 hora de Lisboa, o sistema de comentários do sapo foi novamente activo, aqui na mesa do lado, no macbook do Zé, na presença do estado-maior todo munido com as suas câmaras dos telemóveis.

E foi só esperar uns minutos até ver o povo a se insultar novamente, a se queixar da vida, de Deus e do Sócrates.

e ei-lo, o primeiro comentário do novo sistema: um cromo a se queixar de um hifen.



É bom saber que há coisas com que sempre podemos contar :)

AF447


Foi com imensa consternação que recebi ouvi a notícia do desaparecimento do F-GZCP ao largo da costa do Brasil, com 228 pessoas a bordo. Por ser uma rota que já fiz algumas vezes, e por ter imensos amigos que fazem esse mesmo voo várias vezes ao ano, pela primeira vez senti de facto que aquilo poderia ter acontecido a mim, e é terrível, é como se de repente passasse na minha cabeça o terror que aquelas pessoas devem ter sentido nos momentos finais. As minhas preces vão para as famílias dos que desapareceram.

Pouco há a acrescentar, esperemos que todos os corpos sejam resgatados e que se encontre rapidamente as caixas negras, para que se possa dar algum sentido de razão a esta tragédia, e para que possa eventualmente no futuro ter servido para evitar vários outros desastres. Porque na aviação sempre foi assim, existem sempre alguns com pouca sorte que "dão" a vida para que outros possam aprender com os seus erros, e assim dar a oportunidade a que milhões de passageiros todos os anos possam viajar com segurança no globo inteiro.

Porque uma viagem, especialmente transatlântica, significa sempre algo muito especial, ou o regresso de umas férias divertidas, ou o abrir de uma nova etapa na vida e um novo marco, é sempre mais triste pensar nas pessoas que morreram.

Não vou deixar de viajar de avião, nem tãopouco vou deixar de ir para o Rio de Janeiro sempre que tiver hipótese disso, mas há que ter sempre a devida reverência perante a natureza e pela forma como ela tem volta e meia estas maneiras de mostrar a nossa insignificância.

Descansem em paz...

quarta-feira, 27 de maio de 2009

O grandessíssimo energúmeno...

... que teve a displicência de assinar esta sentença, que responde pelo nome de Dr. Gouveia Bastos, e tem o ordenado pago pelos impostos de nós, portugueses, tem assistido televisão nos últimos dias?



Espero que sim. Que lhe sirva para alguma coisa, porque áquela menina de 6 anos já pouco podemos fazer.
Resta esperar que a justiça russa esteja atenta, já que a "nossa" faz destas atrocidades.

Só fico triste que casos como os da Joana ou da Vanessa, que perderam a vida, não tenham servido para rigorosamente nada.

Ás vezes apetece saír á rua com um pau...

energúmeno
s. m.
1. Pessoa dominada pelo demónio. = possesso
2. Fig. Pessoa que, dominada pela paixão, pratica desatinos.
3. Fanático intolerante.
4. Pessoa ignorante ou muito básica.

Eu aposto nas ultimas 2.

terça-feira, 26 de maio de 2009

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Varekai


Também já se vai tornando (felizmente, diga-se) um hábito o cirque du soleil vir cá a Lisboa uma vez por ano. Como não podia deixar de ser, fui vê-los no grand chapiteau, desta vez instalado no Parque Tejo.

Foi naturalmente um espetáculo brilhante, e valeu inteiramente o preço do bilhete (que não é para brincadeiras, principalmente devido "à tal crise").

Para quem viu o Quidam no ano passado, este Varekai deixa um bocadinho a desejar. Não é visualmente tão deslumbrante nem tecnicamente tão desafiador. Ainda assim merece uma estrondosa salva de palmas no final.

A não perder

edit: Encontrei uma galeria de fotos muito boa deste mesmo espetáculo nas fotos do sapo.

sexta-feira, 15 de maio de 2009

Anjos e Demónios


Ainda estou a tentar descobrir o que é que eu realmente achei do filme, acho que fui para a sala de cinema com espectativas demasiado altas e acabou por saber demasiado a pouco.
Confesso que pertenço áquela rara faixa da população mundial que não leu nenhum dos livros, não por não ter tempo, não por não ter oportunidade, mas se calhar porque sou simplesmente pregiçoso no que toca á leitura fora do ecrã do computador e acho sempre qualquer coisa melhor para fazer. E sim, eu vejo televisão. Se calhar é uma vergonha eu admitir isso, já que é tão em voga dizer-se que se devora 3 e 4 livros por mês, mas eu não... lamento. O 1984 do George Orwell já está ali na prateleira meio lido desde que deixei de usar a linha de sintra para me deslocar para o trabalho, e já vão uns anos...
... daí que não saiba á partida o que é que vou encontrar nem tenha um termo de comparação para saber se os filmes são melhores ou piores do quê...

Adiante, vamos ao filme.
Confesso que a coisa que mais gosto em ambos os filmes, é a banda sonora. A criação de Hans Zimmer é absolutamente... como dizem os ingleses: breathtaking. Toda aquela sequencia final do Código DaVinci em que os segredos se vão desvendando uns atrás dos outros, ao som da Chevaliers de Sangreal arrepia-me a espinha, e dá toda uma magnitude ao filme que de outra forma nunca teria. Relativamente a esta sequela, faz muito pouco uso de uma banda sonora que até já estava criada, que bastava fazer um remixing de uma ou outra música aqui para que o resultado fosse bom. Fizeram mal, quanto a mim.

O argumento do Anjos e Demónios está um bocado exagerado em relação à sua noção de realidade, se assim o podemos dizer. Se o Código DaVinci nos proponha uma alternativa ao que a igreja católica nos tinha ensinado em dois mil anos, e até soava a possível, o argumento por detrás deste novo filme não descola do "mero" romance ficcional. Achei mal. O filme dá demasiadas pistas quanto ao epílogo, e achei que não está tão "negro" o suficiente.

Quanto á fotografia, nada a assinalar. Fiquei muito feliz por rever num filme, se calhar de uma forma até mais bonita que ao vivo, a cidade de roma, por onde andei a passear á uns tempos atrás. Todos os marcos estão lá, o Coliseu, a Basílica de São Pedro, o Panteão... fez-me lembrar o quão linda a cidade é (não mostra a bagunça que por lá reina, graças a Deus!). Acho que é um cartão de visita excelente para a cidade.

Finalmente, achei mal que a Audrey Tautou não tenha entrado neste, faltou-lhe um bocado o elemento giro, se bem que a Ayelet Zurer até se safa muito bem, passa perfeitamente por italiana (para quem é israelita) e está *n* jeitosa, para quem está quase a virar quarentona. Mas pronto, cruxifiquem-me, mas a amelie... ahamm, Audrey é qualquer coisa.

Veredicto final: Vão lá ver o dito, vale os 6 euros do bilhete, sim senhor.
Conselho: fiquem a ouvir o genérico do filme quando toda a gente estiver a ir embora.

post scriptum: Á luz de recentes eventos, comentários a criticar o meu uso de acentos (ou falta dele) serão censurados, ou pelo menos serão levemente reprimidos. :)

quinta-feira, 14 de maio de 2009

... ainda acerca de nós e delas


"(...) a vontade dos homens quando querem estar com uma mulher [é] obrigatoriamente diferente da vontade de uma mulher em estar com um homem. Existirão muitas mulheres a abanar a cabeça neste parágrafo e a dizer que não, que não, mas vos garanto, que salvo raríssimas excepções, isto é verdade. Não é que vocês não tenham vontade – têm pois – mas mais facilmente um homem que está no Algarve diz " preciso de ver-te hoje" e mete-se no carro e acelera até Bragança, do que uma mulher em igualíssima situação. E o problema é que elas sabem disto."

Exerto vergonhosamente retirado do Blog do Alvim.

segunda-feira, 11 de maio de 2009

quinta-feira, 7 de maio de 2009

Pá, gosto!!



Chama-se "Gaivota" e é o single de lançamento do projecto "Amália Hoje".

Trata-se de reinventar os fádos de Amália Rodrigues, embrulhando-os numa sonorização actual. O projecto é liderado por Nuno Gonçalves dos Gift e conta com as vozes de Sónia Tavares (também ela dos Gift), Paulo Praça e de Fernando Ribeiro (vocalista dos Moonspell).

Desde a Rita Redshoes e do refactoring das músicas do Carlos Paião que eu não via algo tão excitante no panorama da música portuguêsa. Onde é que eu compro este disco?

terça-feira, 5 de maio de 2009

WTF??




Acerca do polémico "telecoms package" que vai a votação hoje, o deputado conservador inglês Malcolm Harbour, um dos elementos chave no movimento de aprovação do pacote de medidas, diz:


"You might choose to have a service-limited package; nobody has ever suggested that we have a general rule that if you buy an electronic communications service package you will have access to everything. That's like saying that if you have a bookshop you are legally obliged to stock every book."


Desculpem lá, fazer uma analogia entre um ISP e uma livraria quanto ao facto de uma e outra ter que fazer stock de informação, é a coisa mais ridícula que eu já ouvi na minha vida. Pior que isso, ter gente que quer fazer legislação sobre isto a dizer este tipo de barbaridade que expõe tão cruelmente a sua ignorância, é no mínimo assustador.

O excerto da entrevista com este palhaço deputado europeu, está aqui.

Mais informações sobre o infame "Telecoms Package" pode ser encontrada aqui.

O que os outros dizem sobre isto: aqui.

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Que coisa irritante

Há dias foi o Last.fm que foi com os porcos (literalmente: usa, uk, de) agora é o Daily Show e o Colbert report que exibem a mensagem:



Confesso que isto de os americanos nos começarem a embargar o resto do mundo começa a me mexer com os nervos. Onde é que isto vai parar?

Ultimamente parece que avançamos para criação de fronteiras na internet, estivemos desde sempre com esta ideia de que era um repositório de informação livre e universal, mas de repente alguém descobriu que deviamos mas era fazer dinheiro com a coisa, e agora bora explorá-la até secar...

terça-feira, 28 de abril de 2009

Wake Up!



O vídeo, feito pela divisão portuguesa da McCann-Erickson para a quercus está muito bem conseguido, a musica está brilhante, a mensagem é para passar.

25 de Abril na Madeira

Há 35 anos, o 25 de Abril na madeira nada teve que ver com a revolução dos cravos. Foi um golpe de estado ao estilo da américa latina, onde se substituiu um ditador por outro, um regime putrefacto por outro podre, que 35 anos depois já se deu ao luxo de nem sequer querer festejar a ocasião que lhe permitiu usurpar o poder, pois teria que invocar falsamente palávras como "justiça" e "liberdade" que tanto lhe são alheias.



Foi curioso ver como "o braço armado do regime" (também conhecida por PSP) andava pelas ruas da cidade feitos baratas tontas, sem saber bem o que fazer, oscilando entre a necessidade de cumprir a lei (afinal de contas, estavam câmaras de TV lá) e a necessidade de agradar aos seus lideres. Belos tempos em que se podia simplesmente dispersar uma multidão á bastonada... devem ter pensado.

Como madeirense "no exílio" subscrevo em absoluto o vídeo.

quinta-feira, 23 de abril de 2009

O fim do Last.fm


O last.fm, um serviço que uso á uns 3 anos e que por imensas vezes descrevi e publicitei aqui no pasquim, passou a partir de hoje a ser pago. Até seria de compreender, um serviço que tivesse uma relação próxima com as distribuidoras de música que têm um conhecido (e insaciável) apetite voraz por dinheiro, nunca ficaria gratuito por muito tempo.

O custo do serviço até nem é nada por aí além, 3 euros por mês, perfeitamente justo por um serviço que tinha muita qualidade, o problema é que decidiram colocar o serviço pago no mundo inteiro á excepção do Estados Unidos, Grã Bretanha e Alemanha, descriminando o resto do mundo, como se de utilizadores de segunda se tratassem.

Até podia pagar se todos os utilizadores no mundo fossem tratados por igual, mas recuso-me terminantemente pagar uma "multa" por não ser Americano, Inglês ou Alemão.
Sendo assim... temos pena. A minha conta vai ser terminada.

Será que a indústria fonográfica nunca vai aprender a gerar "good will" entre os seus consumidores? É tiro no pé atrás de tiro no pé...

Anseio pelo dia em que a distribuição de música no mundo seja feita directamente do músico para o seu público, descartando de vez o "middle man" mafioso que anda á décadas a encher os bolsos sem fazer porra nenhuma, insistindo num modelo de negócio caduco e processando todo e qualquer um que se lhe atravesse no caminho.

Mas já estivemos mais longe.

Entretanto já descobri dois serviços que prometem:

Grooveshark
Jango

Que liberdade é esta...

... que nem uma revolução dá para fazer?

Esta Cláudia Pires que aparece no início e no minuto 1:40 do vídeo é que tem razão. Salazar era grande, levantou coisas - uma ponte inclusíve, e deu-lhe o seu nome!



O Zeca Afonso deve estar a rebolar no túmulo

terça-feira, 7 de abril de 2009

Porra, calem-se!!!


Chama-se (imaginem) "Xutos e Pontapés" o novo album da banda... do mesmo nome, digamos assim.
É o título original do novo disco de originais dessa mítica banda portuguesa que nos maltrata os ouvidos já vai pra mais de 30 anos...
Que bons foram estes 5 anos em que eles não lançaram nada, e que só uma ou outra vez por dia se ouvia uma daquelas músicas de tremenda complexidade lírica do tipo "ai se ele cai, vai se partir" nas rádios portuguesas.
Juntamente com o Paulo Gonzo e o João Pedro Pais, formam a tripla de destacados prevaricadores músicais que nos poluem as ondas radiofónicas com os seus "sons". O que vale é estes dois últimos senhores andam quietos, porque acho que o país não aguenta mais do que um album destes por ano. Deus nos valha se o Miguel Ângelo também decidir cantar agora, é que todos os sinais do apocalípse ficam assim reunídos!!

Meus senhores, tomem (e sigam) o exemplo de lendas como o Jim Morrisson, Janis Joplin ou Elvis Presley! :)

domingo, 5 de abril de 2009

Jantar de ex-colaboradores da Vertical One

 

Coisa estranha, comemorar a saída de uma empresa, pelo menos desta forma tão efusiva.
A verdade é que em 2007 eu e muitos amigos meus (uns que já eram, outros que passaram a ser) fizemos uma escolha profissional que na altura parecia ser a mais correcta e que mais tarde mostrou-se absolutamente desastrosa. Uns perceberam logo onde estavam-se a meter, outros como eu ainda demoraram algum tempo a entender a gravidade da situação ou recusaram-se a baixar os braços perante a adversidade. O conteúdo desses meses de trabalho nessa empresa davam (e deram) tema para muitos posts em muitos blogs, a seu tempo hei de colocar aqui a minha visão das coisas, mas por agora fica o testemunho da alegria de todos nós termos saído vivos e mais ou menos incólumes da situação e todos estamos bem melhores. Foi bom ver toda a gente feliz finalmente, sem o estigma do E. a pairar sobre nós e sem o medo de poder repentinamente ficar em maus lençóis.

Tal como disse a todos na sexta á noite, por uma coisa temos que lhe dar crédito: se não fosse por ele, não teriamos nos conhecido a todos, e sim, é uma honra poder contar com todos vós como amigos.

Parabéns a nós todos!