quarta-feira, 18 de junho de 2008

Tempos difíceis


"A crise global não é só energética e alimentar (...). É também política, financeira, económica, social e ambiental. Uma crise de civilização, estrutural, que teve o seu epicentro na América de Bush (...) e que começa a repercutir-se na Europa e nomeadamente na nossa vizinha Espanha. Vai chegar cá. Ninguém tenha ilusões."

Mário Soares, "Diário de Notícias", 17 de Junho de 2008

São de crises desta magnitude que se criam novos tempos, novas ordens mundiais, novas civilizações, novos valores. Que venha a crise então, cruzo os dedos para que possamos saír dela com uma esperança renovada no futuro, enquanto povo, civilização, espécie...

2 comentários:

Edson Medina disse...

Eu não consigo deixar de pensar que estamos no principio do fim.

Food for thought:
http://en.wikipedia.org/wiki/Maya_collapse#Systemic_ecological_collapse_model

Nélio disse...

Eu também sou tentado a pensar dessa forma, mas a verdade é que se olhares para a história da terra nos ultimos milhões de anos vês que é um somatório de cataclismos e desgraças, que resultam em novos tempos, e o mundo renasce das suas próprias cinzas, tal como a fénix.

Eu sou uma pessoa optimista e tento fazer a minha parte, mais do que isso não posso fazer. Que será será...