segunda-feira, 31 de dezembro de 2007

Call girl

"Neste país mais vale ser puta. Fodem-te na mesma mas pelo menos pagam-te".

Foi uma agradável supresa, principalmente a Soraia Chaves. Connoisseur que sou á uns tempos dos seus dotes fisicos inegáveis, foi com satisfação que vi que a menina é também uma excelente actriz, e é sem dúvida a alma do filme e dá-lhe aquele sinful twist.
O filme roda á volta de um presidente de câmara honesto que se vê envolvido num esquema de corrupção/prostituição/extorsão porque resiste estóicamente ás investidas de um grupo de investidores internacionais que quer construir um resort de golf a meio do alentejo, numa cidade fictícia chamada "Vila Nova" (Beja, de facto), mandando uns milhares de sobreiros abaixo.
O filme retrata de uma forma tão real como divertida, os meandros do tráfico de influências neste país, em que tudo o que é negócio a sério é tratado na casa de putas e no campo de golf.
Excelentes interpretações de Ivo Canelas, Nicolau Breyner, Joaquim de Almeida e José Raposo, sem esquecer o genial Virgílio Castelo que faz na perfeição o papel do ministro da saúde sem quaisquer principios e de Raúl Solnado, que apesar de já não estar no seu auge, ainda nos faz rir.

Parabéns ao António Pedro Vasconcelos pelo excelente trabalho. Aconselho vivamente, está nos cinemas, vão lá ver.

1 comentário:

Sílvia disse...

Então foi por isso que a UM fez um campo de Golf... eu bem me parecia...as putas por lá andam já há mto a dar aulas e assim, só faltava o golf...